Postado em 09/04/2019

Refúgio natural: UFJF abre Jardim Botânico nesta sexta, 12

O público terá acesso livre a cerca de dez hectares que incluem trilha; roteiros de visitação; lagos com decks; galerias de arte; bromeliário e orquidário com coleções botânicas.

Refúgio natural: UFJF abre Jardim Botânico nesta sexta, 12

Um dos últimos refúgios de Floresta Atlântica, em meio à área urbana, abrirá suas portas ao público nesta sexta-feira, 12. A partir das 13h, visitantes terão acesso ao Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora, localizado em meio à Mata do Krambeck. Durante a manhã, será realizada a solenidade de inauguração restrita a convidados.

Símbolo de resistência em favor da conservação da biodiversidade, a área do Jardim, que corria o risco de se tornar um condomínio de alto padrão, será uma oportunidade democrática para imersão na natureza. Por meio de ações de educação ambiental, visitantes poderão trocar saberes sobre a sociobiodiversidade e compreender os usos, as relações ecológicas e as dimensões culturais que envolvem um dos biomas mais ameaçados do Brasil.

Será possível apreciar cerca de 500 espécies vegetais, entre plantas nativas, populações raras ou em extinção, como o pau-brasil e o ipê roxo. A fauna local é uma atração à parte, pois a área é rota de aves migratórias transitórias. O visitante, portanto, poderá observar espécies de diferentes regiões do país.



São cerca de 85 hectares de área preservada, equivalentes a 119 campos de futebol, abrangendo a área antes denominada Sítio Malícia. Outros dois sítios, Retiro Velho e Retiro Novo, compõem a Mata do Krambeck, totalizando 512 hectares.

O público terá acesso livre a cerca de dez hectares que incluem trilha; roteiros de visitação; lagos com decks; galerias de arte; bromeliário e orquidário com coleções botânicas. Estudantes da UFJF estarão dispostos, em pontos específicos do Jardim, para dar orientações e informar sobre as espécies. Em visitas escolares, eles acompanharão os grupos.

No dia da inauguração, será lançada a versão completa do site do Jardim Botânico com informações detalhadas sobre os atrativos do espaço. O perfil no Instagram e a página no Facebook já estão disponíveis.

Horário de visitação



O horário usual de funcionamento será de terça a sexta-feira e aos domingos, das 8h às 17h, com entrada permitida até às 16h30. Nesta sexta, 12, a abertura acontece às 13h.

O acesso será gratuito e não haverá necessidade de agendamento prévio para visitas espontâneas. O local tem capacidade de receber cem visitantes por vez, sem limite diário, além de turmas escolares com até 50 alunos e professores. Não há estacionamento no Jardim, e todo o trajeto interno é realizado a pé.

No caso das escolas, é preciso reservar data e horário. Para o primeiro semestre, todas as vagas já foram preenchidas. A partir de junho, novas oportunidades serão abertas para o segundo semestre. Também em breve serão disponibilizados, no site do Jardim, os formulários online, as normas e as orientações para a realização de pesquisas, projetos de extensão, aulas e produção de ensaios fotográficos.

Estrutura

Na antiga casa do sítio, onde funciona a Casa Sede, os visitantes terão acesso a três galerias de arte, que congregam nove salas, sob a curadoria da Pró-reitoria de Cultura da UFJF (Procult). Com acervo permanente e obras rotativas, o espaço terá na inauguração três exposições.

A primeira exibe uma linha do tempo sobre a história do local. A segunda é a mostra “Aves da Mata do Krambeck no Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora”, de autoria do artista Raphael Dutra. São 30 trabalhos em aquarela e guache sobre papel que retratam pássaros e aves avistados na localidade.

Na terceira exposição em cartaz, “Entre Enigmas e Percursos”, 12 artistas convidados exibem intervenções fotográficas sobre fenômenos das paisagens do Jardim.

Em breve, será inaugurada uma lanchonete na Casa Sede. Por isso, a recomendação para visitantes é levar bebida, exceto alcoólica, e lanche. Há área reservada para piqueniques.

Próximo à Casa-Sede, fica o Laboratório Casa Sustentável, projeto desenvolvido pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFJF, cujo objetivo é promover a conscientização do público sobre o que são princípios de sustentabilidade e técnicas de arquitetura bioclimática. Nele, as pessoas poderão vivenciar a experiência de uma moradia ecológica e perceber como diferentes usos de materiais e posicionamento de estruturas, como janelas e portas, influenciam, por exemplo, na sensação de calor e de luminosidade.

Há também a Casa de Educação Ambiental, para receber os alunos das escolas para breves explicações antes de iniciarem a visita. No espaço, serão desenvolvidas atividades de educação ambiental, como cursos e oficinas.

O Jardim Botânico possui ainda bromeliário e orquidário, com exposição de espécies nativas. A família de bromélias (Bromeliaceae) é uma das mais abrangentes no local.

Em fase de implementação, mas já com ampla infraestrutura, o Centro de Pesquisas possui sete laboratórios de estudos interdisciplinares, que irão possibilitar a integração e otimização de uso dos equipamentos, produzindo conhecimento em áreas como botânica, ecologia, zoologia e bioquímica.

Desde 2010, quando a área foi adquirida pela UFJF, o Jardim já funciona como um importante campo de pesquisas. Ao longo desses anos, diversos estudos foram realizados, dentre teses de doutorado e dissertações de mestrado, que renderam artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais. Cerca de 50 pessoas estão envolvidas diretamente nos trabalhos de investigação científica, entre bolsistas, funcionários e professores, que fazem do Jardim Botânico uma área fértil para novas descobertas. Ainda nesta semana, será publicada notícia, no Portal da UFJF, sobre o potencial do Jardim para pesquisas e exemplos de estudos realizados no local.

Completam a estrutura, o prédio administrativo, que agrega secretaria, diretoria e sala de monitores e educadores ambientais, e a Recepção de Visitantes.

Educação ambiental



Ao abrir as portas de um remanescente de Mata Atlântica para a população, o Jardim Botânico oferece inúmeras possibilidades de educação ambiental. Para isso, o local terá cinco roteiros de visitação para grupos escolares, com foco na sociobiodiversidade e na apresentação dos grupos vegetais presentes no Jardim. As visitas são adaptadas para as diferentes faixas etárias e interesses, podendo ser acompanhadas pelos bolsistas monitores ou autoguiada.

De acordo com o diretor do Jardim, Gustavo Soldati, o principal objetivo do espaço é ser um ambiente de construção de conhecimentos e aprendizados sobre educação ambiental, visando desenvolver uma relação mais harmônica entre a sociedade e a natureza. “Nossa missão é enfrentar um dos principais conflitos que vivemos atualmente, que é a crise da biodiversidade. Uma de nossas funções é executar um projeto de educação ambiental com uma visão crítica e sólida. Costumo dizer que nosso Jardim não é um simples parque de visitação. Toda visita está vinculada à um processo de ensino-aprendizado. E isso é muito importante, uma vez que seremos um espaço com ações de extensão voltadas para trocas de saberes e experiências”.

Aliar conhecimentos tradicionais e científicos à educação ambiental, integrando a população do entorno na preservação da área também é um dos objetivos do Jardim Botânico, que conta com diversos projetos de extensão. Para a pró-reitora de Extensão, Ana Lívia Coimbra, o local terá relações pautadas pelo diálogo entre a comunidade externa e a acadêmica. “O Jardim Botânico gera muita curiosidade, sobretudo entre os moradores de bairros próximos. Nosso objetivo, ao abrir este espaço, é compartilhar com estas pessoas a biodiversidade da Mata Atlântica e, ao mesmo tempo, os projetos e programas que desenvolvemos no âmbito da UFJF”. Para Ana Lívia, além de um espaço importante para o município, o local representa também a democratização do acesso ao conhecimento. “A UFJF está cumprindo seu papel enquanto universidade pública administrando um espaço educativo, onde as pessoas terão acesso livre e gratuito à área e às atividades que serão promovidas”.

Conquista



Para o reitor da UFJF, Marcus David, a conclusão das obras de infraestrutura do Jardim Botânico, a elaboração de um plano de utilização de visitação e a permissão para acesso da comunidade, representa uma conquista significativa para a instituição. “Foi um grande desafio que enfrentamos. Em um cenário de restrições de recursos, é muito importante conseguir cumprir este objetivo”. De acordo com David, além dos investimentos em obras que o local exigia, foi preciso traçar um modelo de funcionamento que implicou na contratação de terceirizados e na alocação de Técnico-administrativos em Educação (TAEs) e bolsistas. “O desafio foi vencido e, para nós, é motivo de muito orgulho e satisfação”.

Abrir para a população uma área que, antes de ser adquirida pela UFJF, esteve sob o risco de se tornar um condomínio privado, é um compromisso da instituição com a preservação ambiental e com os pilares da universidade pública, gratuita e de qualidade, segundo David. “Além do ensino e da pesquisa, a universidade precisa também manter um processo de interação com a sociedade. E o Jardim Botânico cumpre essas funções. Será um espaço de ensino e formação dos nossos alunos, irá propiciar a realização de pesquisas e também criará condições para uma interação com a sociedade, por meio de de projetos importantes”.

Recomendações



O Jardim Botânico é um convite à contemplação da natureza. Para uma visita mais harmônica, o Jardim proíbe sons eletrônicos, como os provenientes de celular e caixa de som portáteis. A intenção é abusar do silêncio e dos sons naturais emitidos pela floresta.

Para ter uma experiência agradável e confortável ao visitá-lo, a orientação é levar água, lanche, repelente e protetor solar. O Jardim apresenta riscos inerentes à uma área de mata. Recomenda-se, portanto, o uso de itens de proteção individual contra insetos e animais peçonhentos. O ideal é usar sapatos fechados, apropriados para caminhada, calça comprida e boné. Veja mais orientações.

A fim de contribuir para a conservação de uma área de tamanha importância para a biodiversidade local, não é permitida a coleta de amostras biológicas, com plantas e animais.

O Jardim Botânico está localizado na Mata do Krambeck, com entrada pela Rua Coronel Almeida Novaes s/n, no Bairro Santa Terezinha. Não há estacionamento no Jardim. Todo o trajeto interno é realizado a pé.

Serviço

Abertura do Jardim Botânico da UFJF
12 de abril, às 13h
Solenidade de inauguração para convidados, às 9h30.
Entrevista à imprensa às 8h30.

Horário de funcionamento
De terça a sexta e domingo, das 8h às 17h, com entrada de visitantes até 16h30. Nesta sexta 12, a abertura para o público em geral será às 13h.
Serão permitidos, por vez, até 100 visitantes. Não há limite diário.

Siga o Jardim Botânico nas redes sociais:
Instagram: @jardimbotanicoufjf
Facebook: @jardimbotanicoufjf



Fonte: UFJF