F11 Política

Política

Para justificar ausência no domingo, eleitor deve baixar e-Título hoje

Para justificar ausência no domingo, eleitor deve baixar e-Título hoje
Foto: © Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral no segundo turno das eleições municipais, que ocorre amanhã (29), poderá justificar a ausência durante o horário de votação, entre as 7h e as 17h, por meio do aplicativo e-Título, mas somente se fizer o cadastro no serviço até as 23h59 deste sábado (28).

O serviço online também esteve disponível no domingo do primeiro turno (15 de novembro), mas apresentou falhas. Muitos eleitores reclamaram não conseguir justificar a ausência durante o horário de votação. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, atribuiu a instabilidade aos cadastros de última hora.

Para o segundo turno, o TSE informou que o acesso de novos usuários ao aplicativo (app) ficará restrito ao longo de todo o domingo, retornando apenas na segunda-feira (30). O tribunal disse ter realizado na quarta-feira (26) “novos testes de desempenho no e-Título e em seus sistemas para calibrar os serviços para o 2º turno”.

A justificativa pelo aplicativo no dia da eleição dispensa comprovação documental, pois o e-Título se vale do georreferenciamento presente nos celulares para certificar a ausência do eleitor.

Também é possível justificar a ausência pelo app depois da votação, num prazo de 60 dias, mas nesse caso a Justiça Eleitoral pede que seja anexado algum tipo de comprovação, como uma passagem ou uma reserva de hotel, por exemplo.

De acordo com dados da Justiça Federal, até agora foram processadas 1 milhão de justificativas relativas ao primeiro turno enviadas pelo e-Título. Dessas, cerca de 600 mil foram feitas no domingo de votação.

Até o primeiro turno, o e-Título havia sido baixado 16 milhões de vezes, segundo o TSE. O Brasil tem cerca de 148 milhões de eleitores. O e-Título dá acesso também a outros serviços projetados pela Justiça Eleitoral para facilitar o voto. No dia da votação, por exemplo, o aplicativo pode servir como documento oficial de identificação para o eleitor que já tenha feito o cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral.

No dia da votação, o aplicativo também permite ao eleitor checar sua seção eleitoral, que pode ter mudado devido a remanejamentos provocados pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).


Fonte: Agência Brasil
 
Foto: © Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Leia Mais

Postado em 28/11/2020 10h11

Maia prevê abertura de CPI para investigar omissão do governo Bolsonaro

Maia prevê abertura de CPI para investigar omissão do governo Bolsonaro

A duas semanas de deixar a presidência da Câmara, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que será inevitável que o Congresso crie uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as mortes e a falta de planejamento do governo federal durante a pandemia do novo coronavírus. (Foto: GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDO) Leia mais
Postado em 19/01/2021 14h13

Bolsonaro sobre governo: 'Não posso dizer que sou um excelente presidente'

Bolsonaro sobre governo: 'Não posso dizer que sou um excelente presidente'

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) parou em frente ao Palácio da Alvorada na manhã desta terça-feira (19/01) para cumprimentar seus apoiadores e em um trecho da conversa, afirmou que não pode se considerar um “excelente presidente”. (Foto: Reprodução redes sociais/Estado de Minas) Leia mais
Postado em 19/01/2021 13h18

Ataques de Araújo à China agora atrapalham negociação por vacina

Ataques de Araújo à China agora atrapalham negociação por vacina

O governo Bolsonaro está às voltas desde esta segunda (19) com a falta de informação da China a respeito do prazo para envio do IFA, o princípio ativo da vacina do Instituto Butantan, fabricada em parceria com a chinesa Sinovac. O temor é que, sem o insumo, as doses de Coronavac acabem no final de janeiro, quando termina o estoque disponível. (Foto: Reprodução/G1) Leia mais
Postado em 19/01/2021 12h35

STF contesta Bolsonaro e diz em nota que nunca proibiu governo federal de atuar contra pandemia

STF contesta Bolsonaro e diz em nota que nunca proibiu governo federal de atuar contra pandemia

O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou nota nesta segunda-feira (18) para esclarecer que a Corte nunca proibiu o governo federal de estabelecer medidas de combate ao coronavírus.

No texto, o STF informa que 'não é verdadeira a afirmação que circula em redes sociais' nesse sentido. Apoiadores do governo, além do próprio presidente Jair Bolsonaro, vêm fazendo afirmações do tipo para rebater cobranças sobre a atuação da União no combate à pandemia.

'Na verdade, o Plenário decidiu, no início da pandemia, em 2020, que União, estados, Distrito Federal e municípios têm competência concorrente na área da saúde pública para realizar ações de mitigação dos impactos do novo coronavírus. Leia mais
Postado em 19/01/2021 01h59

Presidente patrocina um perigoso projeto de autonomia às polícias militares e avança no estímulo aos fardados. O objetivo é se eternizar no poder

Presidente patrocina um perigoso projeto de autonomia às polícias militares e avança no estímulo aos fardados. O objetivo é se eternizar no poder

Muitos se surpreenderam com a audácia do presidente Donald Trump ao tentar minar a democracia americana. Mas, atualmente, as cenas de uma “república de bananas” não são privilégio dos EUA. O mesmo processo já está em curso no Brasil, e de forma muito mais ameaçadora. Jair Bolsonaro, o único líder entre as grandes nações a apoiar o golpismo de Trump, avança passo a passo para fortalecer seu projeto autoritário de poder. Agora, deputados bolsonaristas, agindo em coordenação com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, de André Mendonça, pretendem aprovar no Congresso duas leis que reorganizam as forças policiais, dando autonomia às PMs e tirando poder dos governadores estaduais.

Não se trata de um projeto de Segurança Pública. Esse enorme retrocesso é mais um passo do presidente, talvez o mais ousado até o momento, visando a cooptação dos militares e das forças policiais. Leia mais
Postado em 19/01/2021 00h35

Forças Armadas é que decidem se 'povo vai viver numa democracia ou numa ditadura', diz Bolsonaro

Forças Armadas é que decidem se 'povo vai viver numa democracia ou numa ditadura', diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (18) que 'quem decide se um povo vai viver numa democracia ou numa ditadura são as suas Forças Armadas'.

De acordo com Bolsonaro, no Brasil 'temos liberdade ainda', mas 'tudo pode mudar' se homens e mulheres que compõem as Forças Armadas brasileiras não tiverem seu valor reconhecido. Leia mais
Postado em 18/01/2021 18h17

Após dizer que não compraria, Bolsonaro afirma que vacina 'é do Brasil, não é de nenhum governador'

Após dizer que não compraria, Bolsonaro afirma que vacina 'é do Brasil, não é de nenhum governador'

Em sua primeira manifestação pública após a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de aprovar o uso emergencial de duas vacinas (CoronaVac e de Oxford) contra a Covid-19 no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o imunizante 'é do Brasil, não é de nenhum governador não.' (Foto: Reprodução/G1) Leia mais
Postado em 18/01/2021 14h28

Se Coronavac for aprovada, Doria abre vacinação no Hospital das Clínicas

Se Coronavac for aprovada, Doria abre vacinação no Hospital das Clínicas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Se a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar o uso emergencial da Coronavac, o governo de São Paulo fará a primeira inoculação de uma pessoa com a vacina contra a Covid-19 no Brasil já na tarde deste domingo (17).

A fotografia do evento culminará a aposta feita pelo governador João Doria (PSDB-SP) na vacina de origem chinesa, adotada para desenvolvimento conjunto e produção local pelo Instituto Butantan no meio do ano passado.

Doria estará presente à inoculação, se a Anvisa conceder a chancela, no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Ele acompanha a discussão online da diretoria da agência com uma série de médicos e especialistas de diversos estados. Leia mais
Postado em 17/01/2021 12h19

Secretários de Saúde falam em vexame com vacina e dizem que estão no limite com Bolsonaro

Secretários de Saúde falam em vexame com vacina e dizem que estão no limite com Bolsonaro

Secretários de Saúde dizem ter chegado ao limite a paciência com o ministro Eduardo Pazuello e o governo Jair Bolsonaro. Alguns falam que o único caminho daqui para frente é um pedido de impeachment do presidente.

Eles não receberam nenhuma comunicação sobre o cancelamento da ida do avião brasileiro à Índia, ficaram sabendo pelos jornais. Tampouco foram avisados sobre mudança no calendário de vacinação. Classificam o episódio como um vexame e um fracasso nacional. (Foto: Wikimedia) Leia mais
Postado em 17/01/2021 11h04

Pazuello montou e financiou força-tarefa para disseminar cloroquina em Manaus, diz jornal

Pazuello montou e financiou força-tarefa para disseminar cloroquina em Manaus, diz jornal

Em meio à falta de leitos e de oxigênio para pacientes com Covid-19 em Manaus, no Amazonas, o Ministério da Saúde do governo de Jair Bolsonaro, comandado pelo general Pazuello, montou e financiou uma força-tarefa com médicos defensores do “tratamento precoce” da Covid-19 nas Unidades Básicas de Saúde da região. As informações são do Painel, da Folha de S. Paulo.

O “tratamento precoce” é a abordagem que presa o uso de remédios incensados pelo governo federal, mas que não contam com eficácia comprovada, como cloroquina e invermectina. Leia mais
Postado em 16/01/2021 23h50
Saúde
Ciência