Postado em 07/06/2018

Cataguases: adolescente detido confessa ter matado jovem por causa de drogas

A informação é do promotor da Infância e Juventude da Comarca daquele município.

Cataguases: adolescente detido confessa ter matado jovem por causa de drogas

O adolescente de 16 anos que está detido pelo assassinato a tiros de um jovem de 18 anos, ocorrido na noite de segunda-feira (4), em Cataguases, revelou que matou Fabrício Araújo Pereira em um suposto acerto de contas referente ao tráfico de drogas. De acordo com o site do jornalista Marcelo Lopes, de Cataguases, a informação é do promotor da Infância e Juventude da Comarca daquele município, Gustavo Garcia Araújo, que ao lado juiz da Vara da Infância e da Juventude, colheu o depoimento do menor nesta terça-feira (6).

Conforme o site, o promotor relatou que o adolescente e alegou ter matado Fabrício porque o mesmo roubou drogas dele e, além disso, estava vendendo entorpecentes na área de atuação do menor. O jovem também teria contado às autoridades que em 2017 cometeu um atentado contra Fabrício, esfaqueando o jovem.

Ainda segundo a reportagem, o Ministério Público (MP) informou que o adolescente já cumpriu internação em uma unidade socioeducativa, e que uma nova internação já foi determinada pela Justiça, por 45 dias, com possibilidade de renovação pelo mesmo período.

No momento o menor está recluso provisoriamente por cinco dias em uma cela separada no Presídio de Cataguases, e as autoridades aguardam uma vaga nos Sistema Socioeducativo para que ele possa ser transferido.

O assassinato

De acordo com o Boletim de Ocorrência confeccionado pela Polícia Militar (PM), Fabrício Araújo Pereira, 18 anos, foi morto com três tiros - nuca, peito e abdomen -, no bairro Primavera, por volta das 21h de segunda (4), e horas depois, já durante a madrugada de terça (5), um homem telefonou para a corporação, se dizendo tio do menor e afirmando que o mesmo queria se entregar pela morte do jovem.

Os militares relatam que foram até o endereço citado, no bairro Vila Minalda, onde o adolescente foi apreendido, sendo encontradas em seu poder seis buchas de maconha. Ele não deu detalhes sobre a motivação do assassinato e alegou ter jogado a arma utilizada por ele no Rio Pomba.

Ainda conforme a PM, um garoto de 13 anos, arrolado como testemunha, disse que o menor detido chamou Fabrício para usar drogas no local onde o rapaz foi morto, e que em um determinado momento, sem motivo aparente, o adolescente sacou um revólver e atirou contra a vítima.

O garoto afirmou que por ser amigo de Fabrício foi junto com eles até o local, mas negou que tenha consumido entorpecentes e contou que correu quando o atirador começou a disparar a arma.

Fonte : Rádio Muriaé / Site do Marcelo Lopes