Postado em 04/12/2020

Museu “Mariano Procópio” promove tour virtual para alunos de escola pública

A atividade será realizada por meio da plataforma digital utilizada pelos professores durante a pandemia.

Museu “Mariano Procópio” promove tour virtual para alunos de escola pública
Foto: Reprodução PJF

Na próxima segunda-feira, 7, às 14 horas, o Museu “Mariano Procópio” vai realizar uma live com os alunos da Escola Estadual Polivalente do Bairro Teixeiras. A solicitação foi feita ao Departamento de Acervo Técnico e Ações Culturais (Datec) e visa apresentar informações sobre as exposições da galeria “Maria Amália” e curiosidades sobre a Villa Ferreira Lage. A atividade será realizada por meio da plataforma digital utilizada pelos professores durante a pandemia e conta com a participação de cerca de 30 alunos entre 11 e 17 anos.

Além desta ação, a instituição vem produzindo conteúdos de interesse didático a diferentes níveis de ensino durante a pandemia. Alguns vídeos foram apresentados a estudantes universitários de Juiz de Fora e a faculdades de cidades de outros estados. A equipe educativa produziu conteúdos lúdicos e educativos para o público mais jovem, com jogos que estimulam o conhecimento sobre o museu, através de plataforma digital. Alguns materiais foram encaminhados à Secretaria de Educação, que poderá veicular e utilizar os conteúdos aos alunos da rede municipal.

O Museu tradicionalmente tem vínculo com as instituições de ensino, estando presente na grade escolar não apenas por ser um museu do município, mas pelo acervo eclético e personagens relacionados a sua história e a do país. Embora o advogado, fotógrafo e jornalista juiz-forano Alfredo Ferreira Lage (1865-1944), fundador do Museu “Mariano Procópio”, já compreendesse este espaço como uma área de conhecimento, foi a partir da gestão da professora e bibliotecária Geralda Ferreira Armond (1913-1980) como sua diretora, que a instituição passou a promover ações educativas de maneira permanente, com objetivo de despertar interesse do público, de grupos escolares e de toda a comunidade. Já na década de 40, iniciou campanhas, concursos de redação nos colégios e mostras temáticas com palestras, atuando até mesmo na produção de conteúdo para publicações locais, como revistas e jornais, com assuntos sobre o acervo e eventos do Museu.

Fonte: PJF
 
Foto: Reprodução PJF

Leia Mais

Saúde
Ciência