Postado em 01/03/2020

Família Bargas e a bocha paralímpica; o esporte mudando vidas

A bocha uniu as irmãs Débora, Bianca e Fernanda.

Família Bargas e a bocha paralímpica; o esporte mudando vidas

Três dos 21 integrantes do segundo período de treinos da Seleção Brasileira de Bocha Paralímpica têm algo em comum além do amor pelo esporte. É o mesmo sobrenome: Bargas.

Débora, de 28 anos, atleta da classe BC 3 (cujos competidores contam com o auxílio de calheiro que ajusta a calha para o atleta jogar a bola). Fernanda, de 16 anos, calheira. Bianca, de 22 anos, staff.

"Já somos reconhecidas pelos nossos colegas como a família da Bocha" diz Débora, que tem Atrofia Muscular Espinhal (doença degenerativa que afeta a produção de uma proteína essencial para a sobrevivência dos neurônios motores).

A história das Bargas no esporte adaptado começou em 2012 e por acaso. "Estava resolvendo algumas coisas na rua com a Débora [quando] o Moisés (diretor da Associação Paradesportiva da Baixada Santista - APBS, de Guarujá) e o Wagner Barata (técnico da classe BC3) vieram perguntar se a gente conhecia a bocha. Mas nós não fazíamos ideia que existesse esportes para cadeirantes. Foi uma surpresa que a minha irmã decidiu encarar", lembra Bianca, que também topou o desafio, inicialmente como calheira da irmã mais velha.

"Já tinha visto basquete em cadeira de rodas e natação, mas nunca a bocha. Achava que precisava ter força, algo que, pela minha doença, eu não tenho. Mas o Wagner me chamou e disse que o atleta mais vencedor do clube tinha bem menos mobilidade do que eu. Daí acabei indo e gostei bastante e estou aí até hoje. Já são oito anos" lembra Débora.

Em 2018, o próprio técnico Wagner Barata propôs uma troca de auxiliar. E foi assim que a irmã caçula Fernanda, 16 anos, passou a ser a calheira da Débora. "A gente brincava muito que eu deixava a Débora nervosa nas competições. Assim que surgiu essa história", diverte-se Bianca.

O nome da irmã caçula surgiu porque a equipe do clube da baixada santista é bastante pequena. Só que até a definição, o caminho não foi fácil. "Ela relutou um pouco. Ficou naquela indefinição por algumas semanas. Até que se decidiu", lembra Bianca.

"Elas já falavam isso antes. Mas era tipo uma brincadeira. "Ah, quando a Fernanda for mais velha, ela vai ser a calheira. Mas, em princípio, eu ficaria com uma outra atleta. Só que me dei melhor com a Débora e estamos bem hoje", diz a jovem Fernanda, que cursa o último ano do ensino médio e quer ser engenheira civil.

Na parte do jogo propriamente dita, a garota revela alguns detalhes. "No início eu ficava muito mais nervosa. Tinha medo de deixá-la queimar (quando a cadeira avança além de uma linha limite indicada no piso). Agora eu sei que o jogo depende muito da Débora. Vou fazendo o que ela me fala. O resto vai bem automático".

Com bom humor, a Débora fala sobre a parceria com as irmãs na bocha. "A Bianca entendia mais do jogo e, algumas vezes, me deixava um pouco mais nervosa. E a Fernanda ainda está na fase de aprendizagem e a gente consegue ir mais por gestos para evitar alguns erros durante o jogo. Mas são duas calheiras excelentes".

Focando mais na parte dos benefícios da aproximação das três irmãs através da bocha, o técnico Barata destaca os ganhos das jovens. "A Fernanda trabalha com a Débora. Ela relutou no começou, mas agora ela não é só a irmã da Débora. Ela é profissional da área e recebe um valor da irmã para ser calheira, diz o comandante da equipe da classe BC 3 da Seleção Brasileira.

Ao responder sobre as mudanças que os oito anos de esporte trouxeram na vida da Débora e da família, Bianca revela o outro lado dessa história. "Abriu várias portas. Trouxe uma autonomia muito maior para a minha irmã. Hoje ela é totalmente desenrolada, resolve toda a vida dela. E, depois de 2012, a gente fala que ela está tendo uma vida nova".

Fernanda, a caçula do trio, ressalta, que com a bocha, ela se aproximou ainda mais da irmã cadeirante. "Eu sempre ajudei em casa. Mas lá, eu sempre tive a ajuda da minha mãe e do restante da família, até pela questão do peso. E agora com as viagens somos mais nós duas mesmo e a gente se vira super bem".

Débora lembra a ida da Bianca para a seleção brasileira em 2017 como um marco. "Nós somos super unidas. Mas, quando ela começou a estar mais tempo na seleção, eu comecei a ficar cada vez mais tempo com a Fernanda, já que a minha mãe trabalha à noite. Eu preciso de ajuda em vários detalhes, para me virar na cama, para tomar os remédios, com o banho. E a Fernanda já me ajudava muito lá em casa. Então, aqui na seleção não tem sido tão difícil". A cadeirante também garante que as crises respiratórias, antes constantes, agora são bem menos frequentes.

Nas palavras do técnico Barata, outros detalhes dessa bela história são reveladas. "A Bianca foi estudar fisioterapia para cuidar da irmã. Então, hoje ela é formada e pode ter um tratamento especial com o irmã e melhorar a qualidade de vida da Débora. A Fernanda está incluída como calheira e quem sabe, no futuro, ela não possa buscar também um curso superior nessa área. A gente avalia como muito positivo a participação e a integração da família dentro do movimento paralímpico. Tem dado bons resultados e surtido efeitos. O desempenho da Débora nas competições prova isso".

"Nós gostaríamos que essa história da família Bargas pudesse inspirar muitas outras ao redor do mundo e trazer mais gente para o esporte adaptado", diz Wagner Barata.

Esta foi a segunda convocação da Débora e da Fernanda para a Seleção Brasileira. Já Bianca, segue como staff e auxilia a equipe nacional desde 2017. Ao lado da atleta Natali de Faria, da classe BC2, ela está com a classificação muito bem encaminhada para os Jogos de Tóquio.

Para este ano ainda estão previstas outras cinco etapas preparatórias visando a Paralimpíada, em agosto. O Brasil possui nove vagas para os Jogos de Tóquio, que foram conquistadas na Etapa das Américas da BISFed, em outubro de 2019, no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo.

Entenda como é disputada a bocha adaptada




Fonte: Agência Brasil

Sesi/Senai oferece cursos gratuitos online


Cursos dão direito a certificado, desde que o aluno atinja 70% de aproveitamento.

Prefeitura de Bias Fortes oferece concurso com 58 vagas


Cargos abrangem diversos níveis de escolaridade e remunerações chegam a R$ 5.252,63.

País tem ao menos 109 concursos com inscrições abertas para mais de 15,4 mil vagas


O Brasil tem pelo menos 109 concursos públicos com inscrições abertas nesta segunda-feira (25) que, juntos, oferecem mais de 15,4 mil vagas. Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade. Só na Prefeitura de São Gabriel do Oeste, no Mato Grosso do Sul, há oportunidade com remuneração que chega a R$ 18.536,94. Dentre os concursos federais em aberto, os destaques são para o dos Correios, com 4.462 vagas, e o do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), com 309 vagas. As inscrições vão até o dia 29 de maio para o dos Correios e até o dia 5 de junho para o do Depen.

País tem mais de 100 concursos públicos abertos para 15 mil vagas


Pelo menos 107 órgãos estão com inscrições abertas para vagas em concursos públicos. Ao todo, são mais de 15 mil oportunidades em disputa em todo o país. Há vagas para todos os níveis de escolaridade.

Departamento Penitenciário Nacional oferece concurso com 309 vagas


Remunerações ultrapassam R$ 6 mil. Cargos são para nível médio e superior de escolaridade.

Me inscrevi para um concurso que foi suspenso. E agora?


Diante da pandemia do novo coronavírus, dezenas de concursos federais, estaduais e municipais estão sendo suspensos. No entanto, não se trata de cancelamento, que significa algo definitivo. A suspensão é uma pausa na seleção, com o adiamento das provas por prazo indeterminado. O G1 preparou um tira-dúvidas sobre o assunto para o candidato saber como proceder em caso de suspensão do seu concurso, com a participação de Antonio Batist, especialista em gestão pública e empresarial, e Fernando Bentes, professor de direito constitucional da UFRRJ. Veja abaixo:

Gol abre vagas para trabalhar sem sair de casa: home office


A empresa também procura profissionais para atuar em vários aeroportos do Brasil.

Professores - PJF divulga novas listas para contratação e provas práticas


A Prefeitura de Juiz de Fora deu sequência, nesta quarta-feira (15), às chamadas de professores dos processos seletivos simplificados visando à contratação temporária para atuação no ano letivo de 2020.

PJF divulga resultados de processos seletivos para professores e coordenadores pedagógicos


Foi divulgado pela Prefeitura de Juiz de Fora, nesta quinta-feira (2), os resultados dos processos seletivos simplificados para contratação pela rede municipal no ano letivo de 2020.

Polícia Militar de Minas Gerais publica edital de concurso


São 160 vagas com remuneração inicial de R$ 5.769,42.

18 concursos abrem inscrições para mais de 2,5 mil vagas amanhã (16/12)


Nesta segunda-feira (16), serão abertas as inscrições de 18 concursos públicos de diversos órgãos, que buscam candidatos para preencher mais de 2,5 mil vagas. As oportunidades são para profissionais de todos os níveis de escolaridade, para em 9 estados diferentes (Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo).

18 concursos abrem inscrições para mais de 2,5 mil vagas amanhã (16/12)


Nesta segunda-feira (16), serão abertas as inscrições de 18 concursos públicos de diversos órgãos, que buscam candidatos para preencher mais de 2,5 mil vagas. As oportunidades são para profissionais de todos os níveis de escolaridade, para em 9 estados diferentes (Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo).

País tem quase 17 mil vagas abertas em 150 concursos públicos


Pelo menos 150 órgãos estão com inscrições abertas em todo o país para preencher quase 17 mil vagas. Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade. Nesta segunda-feira (25), 11 órgãos abriram inscrições. O maior concurso é o da prefeitura de Potim, em São Paulo. São oferecidas 127 vagas. Veja a lista completa de concursos

Secretário escolar – PJF divulga lista de convocados para contratação


A Prefeitura de Juiz de Fora divulgou, nesta quinta-feira (7), a primeira lista de convocação dos candidatos aprovados no processo seletivo para contratação de Secretário escolar, para atuar na rede municipal.

SDS, Senai e Senac promovem cursos gratuitos


A Secretaria de Desenvolvimento Social, em parceria com o Senac e o Senai, está disponibilizando cursos gratuitos.

22 concursos abrem inscrições nesta semana; veja lista


Ao menos 22 concursos públicos abrem inscrições para preencher mais de 9,8 mil vagas. Há oportunidades para profissionais de todos os níveis de escolaridade, em dez estados. Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de postos durante a validade do concurso.