Postado em 18/11/2019

Mulher grávida pula de segundo andar para escapar de cárcere e agressões na cidade de Raposos, MG

Segundo a PM, o suspeito ainda pulou atrás dela, continuou a espancá-la e só parou após a intervenção de policiais que tentavam negociar a liberdade da mulher.

Mulher grávida pula de segundo andar para escapar de cárcere e agressões na cidade de Raposos, MG

Mantida em cárcere privado por seu ex-companheiro em Raposos, na região metropolitana, uma mulher grávida pulou a janela do segundo andar da residência nesse domingo (17) para tentar escapar às agressões do homem – chutes contra sua barriga, socos em sua cabeça e muitas ameaças de morte. O suspeito ainda pulou atrás dela, continuou a espancá-la e só parou após a intervenção de policiais que tentavam negociar a liberdade da mulher. Ela, que tem apenas 23 anos, foi socorrida para o posto de saúde municipal de Raposos e sobreviveu. No entanto, não há informações sobre o estado de saúde de seu bebê, filho do agressor.

Ao ouvir os gritos e os pedidos de socorro da mulher, vizinhos da casa onde ela estava presa acionaram a Polícia Militar ainda no fim da tarde de domingo. À porta da residência, os policiais encontraram o suspeito agarrando a ex-companheira pelo pescoço bem na janela. Chorando e implorando ajuda, a mulher gritou aos agentes que o suspeito estaria com uma faca apontada para sua barriga, pois estava grávida de um filho dele. Assim, diante da situação, uma negociação foi tentada com o criminoso e, por fim, ele decidiu soltar a mulher e ir até a porta de casa.

Contudo, desesperada após tantas agressões e com medo de ser morta, a jovem pulou a janela do segundo andar do imóvel, caiu em um telhado e, em seguida, no chão. Para impedir que ela fugisse, o ex-companheiro correu para dentro de casa e pulou a janela atrás dela para persegui-la. Depois de alcançá-la o homem ainda tentou continuar as agressões, mas acabou detido.

Ameaças de morte e agressões

Ameaçada inúmeras vezes por seu companheiro e agredida durante discussões, a mulher havia há pouco decidido sair de casa e se mudou para o imóvel abaixo do que dividia com o suspeito. Contudo, nesse domingo, a mulher precisou ir até a residência do homem e, então, começaram a discutir – ele chutou sua barriga, socou sua cabeça e tentou enforcá-la até a morte. Além das agressões, o criminoso ainda ameaçou assassinar a filha pequena da vítima, fruto de outro relacionamento dela.

Há menos de um mês, em 30 de outubro, a mulher registrou um boletim de ocorrência contra seu companheiro. À época, ela relatou ter sido agredida pois, segundo o homem, ela não teria "executado as tarefas domésticas". Após os xingamentos, ele teria passado a agredi-la com socos na cabeça e nas pernas. Para se defender, o suspeito alegou à polícia que a mulher o teria agredido com mordidas e tapas por não aceitar o término do relacionamento, e ainda o ameaçado com uma faca.

Com escoriações pelo corpo causadas pela queda, um corte na perna provocado por seu ex-companheiro e dores na barriga provenientes das agressões, a mulher precisou ser socorrida ao posto de saúde municipal de Raposos. O suspeito também foi levado à unidade médica, com queixas de dor e escoriações também decorrentes da queda.

Outras passagens

Além das agressões contra a mulher grávida nesse domingo (17), pesam contra o suspeito outras três denúncias por espancamentos e ameaças – estas registradas por três diferentes mulheres, sendo duas ex-companheiras do criminoso. Uma delas o denunciou por tê-la ameaçado de morte e, após as agressões, ela relatou ter precisado dormir na casa de vizinhos para garantir sua segurança. Outra chamou a polícia depois que o suspeito teria quebrado móveis e objetos dentro de casa e iniciado uma série de agressões contra ela. Há ainda outro registro, neste ele é apontado como suspeito de agredir um menino de 10 anos com uma cadeirada no braço esquerdo.


* Com informações do jornal O Tempo

Fonte: Portal Minas