Postado em 20/08/2019

UFJF é a 22ª melhor universidade brasileira em ranking internacional

Segundo o pró-reitor adjunto de Graduação, Cassiano Caon Amorin, os investimentos feitos na universidade nos últimos anos, favorece o posicionamento da UFJF em rankings internacionais.

UFJF é a 22ª melhor universidade brasileira em ranking internacional

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) é a 22ª universidade brasileira listada entre as 2 mil melhores do mundo pelo Centro de Classificações Universitárias Mundiais (CWUR, sigla em inglês). O centro é uma consultoria na área de Educação dos Emirados Árabes Unidos e inclui as melhores entre 20 mil universidades espalhadas pelo globo. A UFJF ocupa o 1.018º lugar na pontuação internacional.

Para a nota de classificação, o ranking do CWUR leva em consideração sete indicadores. Eles incluem a qualidade da educação, mensurada pela quantidade de ex-alunos vencedores de prêmios internacionais (25% da nota), a empregabilidade (25%), a quantidade de docentes vencedores de prêmios internacionais (10%), o número de publicações (10%), o número de artigos publicados em revistas especializadas (10%), a influência dos artigos (10%) e as citações dos artigos (10%).

Segundo o pró-reitor adjunto de Graduação, Cassiano Caon Amorin, os investimentos feitos na universidade nos últimos anos, favorece o posicionamento da UFJF em rankings internacionais, uma vez que colaboram na formação cidadã e profissional dos estudantes. “A formação não é desvinculada dos investimentos feitos em pesquisa, inovação e cultura. O nosso ensino engloba todas as dimensões e proporciona nossa participação em rankings de reconhecimento internacional e as boas colocações alcançadas nos últimos quatro anos.”

Para o pró-reitor adjunto de Pós-graduação e Pesquisa, Luis Paulo da Silva Barra, a importância da Universidade estar bem qualificada em rankings como este, feito por meio de uma avaliação isenta, reforça que a UFJF está no caminho certo no campo da pesquisa. “Isso se deve, em parte, ao apoio que o governo vinha dando consistentemente por meio das agências de fomento. Também devemos considerar o esforço realizado pela instituição, priorizando os programas de pós-graduação em pesquisas. Nossa pesquisa é importante, pois é indissociável de um ensino de qualidade e nós a vemos como fator essencial para o desenvolvimento econômico e social do país.”

O ranking do CWUR começou em 2012 como um projeto desenvolvido em Jeddah, na Arábia Saudita, para classificar as cem melhores universidades do mundo. Ao longo dos anos, foi expandido e, em 2019, o centro lista as 2 mil melhores universidades, sendo o maior ranking acadêmico de universidades mundiais.

Instituições brasileiras começaram a ser incluídas no ranking em 2014, com 18 referências no ensino superior. Neste ano, 52 universidades do Brasil são consideradas entre as melhores do mundo. O top 3 das brasileiras é formado, desde 2014, pela Universidade de São Paulo (USP), seguida da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade de Campinas.

As três melhores em nível mundial são, respectivamente, a Universidade de Harvard, a Universidade de Stanford e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts desde 2014. A Universidade de Harvard se mantém em primeiro lugar desde 2012.


Fonte: UFJF

Concursos