Postado em 14/03/2019

Marcas de Juiz de Fora são premiadas no Festival Brasileiro de Cervejas de Blumenau

A cidade é a primeira do estado a ser considerada polo produtor de cerveja artesanal e integra as políticas públicas estaduais de incentivo ao setor através do Arranjo Produtivo Local.

Marcas de Juiz de Fora são premiadas no Festival Brasileiro de Cervejas de Blumenau

A sétima edição do Concurso Brasileiro de Cervejas, que ocorre dentro da programação do Festival Brasileiro de Blumenau, premiou, nessa terça-feira, 12, quatro cervejas fabricadas em Juiz de Fora. A cidade é a primeira do estado a ser considerada polo produtor de cerveja artesanal e integra as políticas públicas estaduais de incentivo ao setor através do Arranjo Produtivo Local (APL).

Este ano, a cervejaria Antuérpia foi premiada com medalhas de ouro e bronze nas categorias “Experimental Beer” e “Juicy or Hazy Pale Ale”, respectivamente. Já a cervejaria Timboo levou a medalha de prata na categoria “Special Bitter or Best Bitter”. Além disso, a cervejaria Golem, que estreou no concurso, ocupou a segunda colocação na categoria “German-Style Leichtes Weizen” com a cerveja “Profana Weiss”.

Com o cenário em expansão, o cervejeiro da Timboo, Mário Ângelo Sartori, destacou a valorização do setor em Juiz de Fora. “O prêmio é um mérito coletivo. Produzo cervejas artesanais e de qualidade há mais de oito anos, buscando atingir o público local, e acredito que os juiz-foranos precisam valorizar cada vez mais nossa produção para fortalecer e consolidar o turismo gastronômico e cervejeiro, criando um fluxo de interesse para a cidade, consequentemente fazendo com que a economia gire”.

O mestre-cervejeiro Giancarlo Vitale está em Juiz de Fora há cinco anos e não imaginava que o potencial do setor na cidade fosse tão grande. “Este ano, a exemplo do ano passado, Juiz de Fora “fincou o pé” no festival, e todas as premiadas servem de exemplo para que outras tantas cervejarias que temos se motivem a colocar suas cervejas à prova em 2020 em Blumenau”, disse.

Participando pela primeira vez do concurso, o cervejeiro da Golem, Cristiam Nazareno Rocha, considera um desafio estar entre os melhores. “É a maior competição nacional deste mercado com avaliadores internacionais e mais de 50 amostras em cada estilo. O prêmio coroa nosso trabalho e Juiz de Fora, já que a produção de cervejas cresceu rapidamente na cidade e se transformou em uma atividade econômica que caminha por si só”.

O concurso é considerado o maior da América Latina e o terceiro maior do mundo, e nesta edição foram inscritos 3.115 rótulos de cervejas por 505 cervejarias participantes, distribuídos em 156 diferentes estilos. Cerca de 116 jurados de 26 países se encarregaram de degustar, analisar sensorialmente e julgar as cervejas candidatas a melhores do Brasil.


* Informações com a Assessoria de Comunicação da Sedettur, pelo telefone 3690-8341/7245.



Fonte: PJF