Postado em 26/02/2019

Comissão de abastecimento demonstra preocupação em relação às indústrias de JF

Reunião foi convocada para falar sobre o possível fim das atividades da Mercedes-Benz na cidade, e abriu leque em relação a outras indústrias da cidade.

Comissão de abastecimento demonstra preocupação em relação às indústrias de JF

A Comissão de Abastecimento, Indústria, Comércio, Agropecuária e Defesa do Consumidor formada pelos vereadores Vagner de Oliveira (PSC), Kennedy Ribeiro (MDB), Marlon Siqueira (MDB) e Militão (PTC), se reuniu nesta segunda-feira, 25, com o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Rômulo Rodrigues Veiga, e contou ainda com a presença dos vereadores Zé Márcio (PV), Wagner do Sindicato (PTB), Juraci Scheffer (PT), Júlio Obama Jr. (PHS), Ana do Pde Frederico (MDB), além dos representantes dos vereadores João Coteca (PR) e Sargento Mello Casal (PTB) e do setor empresarial Sebastião de Oliveira Pinto.

A reunião foi convocada para falar sobre o possível fim das atividades da Mercedes-Benz na cidade, e abriu leque em relação a outras indústrias da cidade, sendo uma preocupação não somente da comissão, como de toda a Casa Legislativa. Sobre a Mercedes, tratou-se da possível transferência do caminhão Actros da Mercedes-Benz para São Bernardo do Campo (SP) e os desembaraços das Sprinters para o Espírito Santo. A empresa cogitou levar uma das atividades, para o outro estado levando entender que esta decisão se deu em razão de uma “guerra fiscal” travada entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo, mas que ao final da explicação do secretário, ficou claro que se deve a questões burocráticas que emperram para tal procedimento.

Outro assunto abordado foi sobre a vinda da empresa M. Dias Branco sendo líder nacional na fabricação e venda de biscoitos e massas que pretende se instalar na cidade, além da indústria de cadeados, chaves e cilindros de fechaduras, CBU – Companhia Brasileira de Usinagem que se encontra com multas perante a procuradoria da fazenda. Os vereadores apresentaram suas preocupações devido ao impacto causado no número de trabalhadores que dependem deste ofício, além de setores comerciais do entorno que são beneficiados com as atividades da montadora.

O empresário Sebastião de Oliveira Pinto, solicitou aos vereadores uma saída cabível para que o município não perca uma empresa que já esta instalada há 20 anos na cidade. “Não foi fácil levar todas essas empresas para a região.Tivemos uma grande crise em 2013 com as indústrias no local, e essa crise foi superada. Agora precisamos reverter essa situação, pois estamos falando de 400 empregos diretos. A situação pela qual estamos passando, é muita séria”, finalizou.

Rômulo esclareceu que durante a visita à Mercedes nas últimas semanas o diretor de comunicação e relações institucionais da Mercedes-Benz, Luiz Carlos Moraes, “o martelo ainda não foi batido” em relação a transferência do caminhão Actros e da Sprinters para outros estados. E que o diálogo ainda esta aberto. Rômulo também informou que o imposto gerado pela Mercedes para Juiz de Fora é na ordem de R$3 milhões. “Este é um valor relativamente baixo, pois a atividade já estava baixa. Quando a atividade está mais aquecida, consequentemente esse número sobe”, disse.

O presidente da comissão Vagner de Oliveira comunicou que irá agendar o próximo uma reunião de todos os vereadores com o prefeito para pedir apoio ao Governo do Estado. “É uma forma para que os documentos sejam liberados mais rapidamente e para que se possa manter a distribuição da Sprinter em Juiz de Fora, para que a mesma não vá para o Espírito Santo. Desta forma esperamos somar forças junto aos deputados federais e estaduais para lutar por nossa cidade”, disse.

Em relação às outras duas empresas em pauta, Vagner disse que a CBU não conseguiu cumprir o protocolo de intenção. “Há uma negociação sobre a cobrança ou não de multa. Isso devemos tratar de forma separada”, e sobre a M. Dias Branco, ele salientou que “é preciso investir no acesso. Sobre isso também precisamos saber do Governo do Estado se haverá essa atenção para que a empresa se instale em nossa cidade”, finalizou.



Fonte: Câmara de Juiz de Fora