A Polícia Civil abriu inquérito para apurar a morte do motorista de aplicativo Edson Fernandes Carvalho, 21 anos, atingido por um tiro na cabeça, durante uma viagem que passava pelo Bairro Santos Anjos, na Zona Sudeste, na noite de sexta-feira (8). Segundo o delegado Rodrigo Rolli, até o momento, o caso é tratado como homicídio, e não latrocínio, que é o roubo seguido de morte, como foi cogitado no início. Conforme Rolli, o depoimento do adolescente, de 15 anos, apreendido como suspeito do crime, aponta que o carro da vítima foi confundido com o de um inimigo do adolescente e de seu comparsa, 24 anos, que ainda está foragido. Como informou o delegado, nesta segunda-feira (11), foi oficializado o Centro Socioeducativo de Juiz de Fora, para que o adolescente apreendido seja ouvido, novamente, na manhã desta terça. Ainda segundo Rolli, também irão prestar depoimentos o passageiro que estava no veículo quando aconteceu o crime, assim como o pai da vítima. Leia Mais
Postado em 12/11/2019