O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), fez ontem duras críticas à Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que, para ele, se esqueceu do motivo de sua existência, o que torna fundamental a sua privatização. O governador mineiro participou da 20ª Conferência Anual Santander ao lado de seu colega do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Zema disse que a Cemig dobrou o seu valor de mercado, de R$ 10 bilhões para R$ 20 bilhões, só pela notícia de que ele seria o vencedor da eleição para o governo de Minas. No entanto, segundo ele, a Cemig está criando obstáculo para, entre outras coisas, ligar em suas redes a energia solar fotovoltaica produzida no estado. Leia Mais
Postado em 13/08/2019