No início da tarde desta terça-feira (4), um senhor chegou a um restaurante no Lourdes, bairro nobre da Região Centro-Sul de Belo Horizonte, pediu uma entrada com frango, um filé, uma garrafa de vinho e um refrigerante. Maltrapilho e descalço, ele carregava uma sacola de plástico e uma nota de R$ 50.

“O garçom veio me perguntar se ele poderia ser atendido. Eu respondi que sim. Se ele quer almoçar aqui, qual é o problema de estar malvestido?”, disse o dono do restaurante Benvindo, Gustavo Viana. Leia Mais

Postado em 05/12/2018